Saudades… no céu?

Os visitantes do blog dos Arautos do Centro Juvenil de São Paulo sempre estiveram acostumados com posts nos quais alguns de nossos redatores abordavam alguns temas, os desenvolviam e, depois, propunham uma conclusão. Não obstante, o presente post trará uma inovação no que tange à interlocução com nossos espectadores. Trata-se, portanto, de colocar ao leitor alguns problemas pedindo-lhes soluções e opiniões. Esperando que ao final possamos chegar a bom termo…

Para começar, aqui vai uma questão: Onde estará a maior alegria: Na previsão da boa situação, no usufruir momentâneo do acontecimento, ou nas lembranças que temos pensando naqueles belos dias que passamos?

Esta interrogação encontra eco até os nossos dias. O interessante é que muitos escolheram pela última opção: as lembranças do passado nos trazem mais bem-estar.

Os espanhóis a chamam de ‘nostalgia’; os franceses de ‘nostalgie’ e os ingleses de ‘nostalgy’. Entretanto, o brasileiro a adocicou e a chamou de saudades. Palavra esta que revela toda doçura daqueles momentos em que recordamos e vivemos o passado. Quem poderia dizer que nunca recordou-se de alegrias passadas e estas recordações não trouxeram aos lábios um sorriso e ao coração uma emoção? Não é verdade, caro leitor, que ter saudades nos faz recordar e “recordar é viver”?

E nisto surge a grande dúvida que os leitores ajudarão a esclarecer. Sabemos, por meio da Doutrina Católica, que, ao passarmos desta vida para outra, e, por meio da graça de Deus, chegarmos ao Paraíso, teremos à nossa disposição todo tipo de felicidade, sem uma gota de tristeza. Porém, estando no céu, haverá saudades? Esta ideia parece contraditória. No céu, veremos a História toda no presente, pois a veremos dos olhos de Deus. Como existir lembranças do passado, se tudo no céu será presente? Mas, por outro lado, se o céu será toda felicidade, como não estar presente nesta felicidade as alegrias saudáveis da saudade? Saudades daquelas boas amizades, daquelas boas conversas, daqueles bons momentos em que estivemos com quem tanto amamos?

Ai está, caro leitor. Lendo este artigo, o que nos diz? Escreva dando sua opinião, será de grande importância para nós! Pedimos a sua ajuda: saudades… no céu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *