Mártires do Brasil: Protomártires de Cunhaú e Uruaçu, RN

Protomártires de Cunhaú e Uruaçu, RN03 de Outubro

O Brasil, terra já em seus primórdios semeada do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, foi também regada com o sangue precioso de irmãos nossos na fé, fazendo “a caridade de Nosso Senhor Jesus Cristo vencer nos seus mártires”, como dizia Máximo em um sermão[1]. Dessa maneira preparavam eles um futuro promissor para a Santa Igreja nestas terras brasileiras, “regando o solo pátrio, tornando-o fértil para a geração de novos cristãos”[2] , onde atualmente “assiste-se também a grandes renascimentos católicos, a uma dinâmica de florescimento de novos movimentos”, como afirmava Bento XVI no livro Luz do Mundo[3].

Estes 44 protomártires, foram vítimas dos protestantes holandeses em 1645. Todos foram martirizados neste mesmo ano, porém em duas ocasiões distintas. A primeira, ocorrida na pequena cidade de Cunhaú, no estado do Rio Grande do Norte, onde o Pe. André Soveral exercia seu ministério. Em plena missa dominical, a igreja é invadida por um grupo de índios Tamoios e Tapuias (antropófagos) liderados por um alemão de nome Jacob Rabbi, que estava a serviço dos holandeses. Estes invasores fecharam as portas e janelas do templo e ali foram martirizados os fiéis e o sacerdote, que antes de morrer exclamou: “Viva o Santíssimo Sacramento do altar!”.

Três meses após este episódio, no dia três de outubro, outro semelhante ocorre desta vez em Uruaçu. Novamente por meio do alemão Jacob Rabbi, uma igreja é invadida em plena celebração da Santa Missa, pelo Pe. Ambrósio Francisco Ferro, tanto o celebrante quanto os fiéis são cruelmente torturados, muitos têm suas línguas cortadas e seus membros decepados, recebem ali mesmo naquela igreja, a coroa do martírio.

Foram todos eles beatificados pelo Beato João Paulo II, no dia cinco de março de 2000.


[1] AQUINO, Tomás de. Do martírio.

[2] Homilia de João Paulo II na missa de beatificação dos 44 protomártires brasileiros.

[3] Bento XVI. Luz do Mundo: O Papa, a Igreja e os sinais dos tempos

Related Images:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *